• Pedro Luiz Roccato

Como anda a sua motivação e de sua equipe?

* Artigo publicado originalmente em 19/10/16


A gestão de pessoas está diretamente relacionada com a motivação. Profissionais motivados proporcionam resultados positivos para a corporação. Segundo Alexandre Neves, Ex-CEO da Kaizen, que contribuiu com seu testemunhal em um de meus livros, “não há como gerir pessoas sem o foco na motivação. Não motivamos diretamente ninguém. O que podemos fazer é prover incentivos para que as pessoas se motivem, porque a motivação é uma ação que parte de dentro para fora do indivíduo. Portanto, dependemos que as pessoas se sintam instigadas a se motivarem com os estímulos apresentados pela empresa. O agravante é que tratamos com pessoas diferentes, sendo um incentivo eficaz com algumas mas ineficaz com outras.

A única forma de resolver este dilema é conhecer as suas necessidades individualmente, bem como suas aspirações e criar iniciativas que atinjam o maior número possível de pessoas. Quando a empresa possui 10 funcionários tudo é mais fácil, pois estão em seu espectro de visão. Quando passamos para 20, 30, 100 ou mais tudo fica mais difícil. Neste momento você deve ter processos que garantam a interação, o feedback”, completa Alexandre. 

A liderança é fundamental no processo de motivação da equipe. As pessoas são espelhos de seu líder. A visão do líder influencia diretamente seus colaboradores. Não podemos dizer uma coisa e fazer outra completamente diferente. Se a postura for positiva, incentivando o ambiente colaborativo e participativo, ótimo. Se o gestor for centralizador e autoritário e limitar as iniciativas da equipe, o ambiente não será fértil para iniciativas inovadoras e os funcionários começam a vislumbrar o crescimento fora da empresa. Ainda segundo Alexandre, “elas tem que sentir que fazem diferença. Temos que manter o alto-astral, sermos exemplos de postura e credibilidade. Por isso os líderes têm que estar sempre de alto-astral? Claro que não. Como todo ser humano, oscilações de humor são normais, mas o fundamental é estar convicto da causa, do propósito, da missão, da visão. Credibilidade é o alicerce da liderança. Se o líder perder a credibilidade diante do time, nada mais vai restar. Credibilidade é conquistada através de diálogo franco, convivência e exemplo diário”, finaliza Alexandre.

E o pacote de remuneração? Até que ponto influencia na motivação de seus colaboradores? Segundo Alexandre, “a questão é como fazer com que o funcionário sinta que não está somente trocando seu tempo por dinheiro? Se ele acreditar que é só isso que está fazendo, qualquer pequena diferença irá fazê-lo trocar de empresa, mas se ele sentir que está fazendo parte de uma coisa maior, onde ele tem um papel importante e sente que está se desenvolvendo, o peso da remuneração fica menor. Outro ponto importante na motivação das pessoas são os desafios a que elas são expostas no ambiente de trabalho. Lançar desafios na medida certa, que não sejam extremante fáceis ou difíceis, é uma das maiores dificuldades encontradas pelos líderes”. 

Portanto, motivar as pessoas é uma atividade que não tem fim, já que as pessoas nunca estão prontas e devem ser continuamente treinadas, motivadas e expostas a desafios. Todos querem mais do que somente receber um salário no final do mês. Não podemos nos esquecer que são pessoas.  Motivação é energia, intensidade, entusiasmo, comprometimento emocional. As pessoas se sentem atraídas por quem tem energia. Pessoas entusiasmadas atraem bons colaboradores e bons clientes por causa dessa energia. Não é uma questão de carisma. É a magia do comprometimento e do trabalho feito com excelência. Gestão de pessoas tem mais a ver com tornar o ambiente de trabalho agradável do que qualquer outra coisa.

#RoccatoInfluencer #DirectChannel

Copyright©2020 - Todos os direitos reservados para a Direct Channel® Consulting Brasil Ltda

Avenida dos Eucaliptos, 500 - São Paulo - SP - 04517-050 - Brasil - +55 11 3294 9400

CNPJ 06.136.666/0001-58 - Política de Privacidade